Quarta-feira, 6 de Abril de 2011

derivado a, e sim, aqui está escrito "derivado a" situações, publico aqui o que escrevi sobre as últimas correntes d'escritas, que a merecem, à popularidade, e eu sei que a preguiça é pecado mortal. estudasse.

quem é o gostosão daqui?

 

está bem, livros, sonhos, editores, letras, poemas, organização impecável, parágrafos bem formatados, gente de classe e o caralho, mas a memória mais viva que trago da póvoa está umbilicalmente ligada ao bar da praia, local onde quase fui defenestrado há um ano, qual miguel de vasconcelos dos dj sets, e ao qual voltei sem pudor na companhia de uma dúzia de camaradas das correntes, talvez mais, destemidos alguns, mais contidos outros, do primeiro grupo ressalta a isabel coutinho, uma espécie de doutor livingstone das florestas poveiras, intrépida a furar em direcção ao palco onde campeava um sucedâneo de axê cheio de requebrados malandros, e também a inês pedrosa que a espaços dominou a pista numa postura a roçar o colonialista, rima e é verdade, sem medo de hostilizar os autóctones e provocar uma bronca na discoteca, como tão bem cantou nel monteiro nos seus tempos de maior glória, glória agora a nós senhor, como se diz na eucaristia, que andámos nas nuvens do lazer com vista para o mar e para um par de maduros com bigode e cotovelo alçado sobre o balcão onde não párava o corrupio de imperiais tagus, uma pena isto de termos aterrado num bar sem cerveja, mas enfim, houve outros motivos de interesse, a classe dos jovens enfarpelados com t-shirts do estabelecimento "djavu" com uma espécie de tournée grafada nas costas, alguns fatos de treino, uma senhora da classe chaimite armada de top rosa e muitas tachas, uma brunhilde wagneriana enfeitada com tranças capaz de provocar o pânico nas scut até viana do castelo, graças a deus não houve cavalgada das valquírias, só uma ou outra coreografia e nenhum tipo de karaoke, o que é pena. a espaços, o rosto do joão paulo cuenca traía algum arrependimento pela ida às profundezas das correntes, mas nada a que não sobreviva um carioca enxuto. quem é o gostosão daqui? são eles, senhor, são eles.

publicado por Pedro Vieira às 19:30
link do post | comentar
3 comentários:
De Isa a 6 de Abril de 2011 às 20:43
F*ck yeah!
De Brunhild a 6 de Abril de 2011 às 21:47
chamaram?!
De Sílvia a 6 de Abril de 2011 às 21:59
Hoje sem atraso portanto. Texto que até seria agradável, não fosse o código de acesso que não disponibilizou seria...

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever