Quinta-feira, 15 de Janeiro de 2009

O direito ao pijama

Há que fazer alguma coisa pelo pijama. O pijama tem sido enxovalhado todos os dias na sociedade portuguesa. As pessoas que usam pijama têm medo de o assumir. Andam numa espécie de clandestinidade. É vê-las nos corredores dos escritórios, a cochichar a sua doidivanice, a sua tonteira, a sua extravagância. Quem usa pijama é considerado um totó por uma larga maioria (certamente) que dorme nu ou de cuecas, mesmo numa casa sem aquecedores no pino dos mais enregelados Invernos.

 

Os que usam pijama são, igualmente, acusados de não ter vida sexual. Um atrevimento. Como se, na hora certa, o cidadão não pudesse ver-se livre das suas calças às bolinhas rosa e revelar-se o maior dos predadores do condomínio. Esta pornografia do sono, que não admite gente antiquada e friorenta, tem levado muito boa gente à depressão e à insónia. É preciso ter atenção a isso. Deve haver chats de pessoas que usam pijamas. Ou blogues. Ou clínicas. Ou então almoços no último domingo de cada mês, em que se tem de falar baixinho, não vá o empregado topar a bizarria e descompor, com duas ou três piadas de algibeira, os apijamados comensais.

 

Há outras formas de olhar para o assunto. Acabar com esta instituição, assim de um momento para o outro, é tirar um direito às avós: o direito a comprar o belo do pijama para o neto. Ou para o genro. Ou para o marido da porteira. Ou para o ministro da Admnistração Interna. O que é que as senhoras agora vão comprar? Um fio dental? Não tem o mesmo efeito e não dá para embrulhar. Além disso, as lojas de bairro não vendem esse tipo de artigos. "O stock acabou de esgotar", dizem sempre, com a maior das simpatias, os funcionários.

 

O pijama, além de ser uma bela palavra (todo um programa de conforto, aconchego e até de ternura), é um direito, uma diferença que é preciso reconhecer. Já antecipo as manifestações dos cidadãos que usam pijama. Com tudo (umas setes pessoas) a gritar: “Pijaminhas sim, discriminação não”. Eu vou. Tenho dois pijamas (um azulinho bebé e um aos quadrados) que ainda vou usando quando não tenho ninguém em casa.

publicado por Nuno Costa Santos às 14:01
link do post | comentar
9 comentários:
De ortlinde a 15 de Janeiro de 2009 às 14:37
eu também vou. e vestida pra ocasião!
De Cosmopolita a 15 de Janeiro de 2009 às 15:57
Solidarizo-me consigo e fico feliz por saber que não estou só no Universo.
Poderei acrescentar mais alguns items de vestuário? Camisolas interiores. Quem é capaz de confessar que as usa? Meias-saias ou combinações. Ainda existirão? Duvido. Négligées. Tão fora de moda, não é verdade?
No entanto, todos estes artigos fizeram parte de um imaginário erótico de toda uma geração que nem às paredes o confessa...
De I a 15 de Janeiro de 2009 às 21:38
Tenho vários pijamas. Uso camisolas interiores quando o frio aperta. Adoro os domingos para passar a manhã inteira a ler o jornal, a beber café, sumo de laranja e fumar cigarros, em pijama.
De Peterplanepane a 16 de Janeiro de 2009 às 05:06
Li na revista sábado, há sensivelmente um mês que, dado o desprimoroso hábito de alguns "cidadãos" chineses andarem na rua com pijama, o governo de Pequim se preparava para legislar, abolindo a prática.

O que me leva a pensar que se o tal caçador alegre se lembra de formar um novo partido, a moda de Pequim é capaz de chegar...

De qualquer forma, eu no inverno tenho o hábito de usar um casaco de pastor da serra da estrela. A lã é quentinha e não me impede, de forma alguma, a profícuidade da líbido...
De PJ a 19 de Janeiro de 2009 às 12:37
só tem dois pijamas? é pouco.
usa um durante uma semana enquanto ou outro lava? é pouco higiénico.

para um militante da causa tem de ter mais.

eu, por exemplo, tenho pijamas de verão e de inverno. e em várias cores, diga-se.

De helena a 19 de Janeiro de 2009 às 13:02
eu gostria de ter mais, mas n tenho $. são caros, os pijamas
De PJ a 19 de Janeiro de 2009 às 18:06
Peça ao pai natal. é ele que mos oferece todos.
De ampulhetas1 a 24 de Janeiro de 2009 às 19:12
e sempre sempre o preconceito


heheheheh
De Maria das Mercês a 26 de Janeiro de 2009 às 18:49
E os peúgos para dormir? Alguém é solidário comigo? Hein? Tenho de várias cores e até antiderrapantes... Avancem, amigos dos pijamas, peúgos e camisas interiores! Avancem, unidos! Excelente post, Nuno. Um beijo do Atlântico

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever