Quinta-feira, 27 de Novembro de 2008

Uma T-Shirt e Assim

Há dias ofereci uma t-shirt dos Cut Copy ao meu sobrinho Tomás, um rapaz de doze anos. Quis compensá-lo pela tristeza que sentiu por não poder, pela sua escassa idade, ir ao concerto que a banda deu no Lux uma destas quintas. O entusiasmo que sentiu com o grupo australiano (uma mistura improvável e possivelmente perigosa entre os New Order e os Modern Talking) começou numa tarde em que pesquisei no youtube uma data de clips deles - desde "Hearts on Fire" até ao mais antiguinho "Time Stand Still". O Tomás assistiu a tudo de pé, encostado à parede, com o silêncio tímido que o caracteriza. Quando chegou a casa, falou à mãe do grupo. Pediu-lhe para sacar da net as musiquetas do gang (ela naturalmente não sacou porque é uma pessoa responsável). E, desde aí, está transformado num Cutcopymaníaco.


Este episódio fez-me lembrar das pessoas que tiveram importância na minha formação de ouvinte. Sem ter consciência disso, semeei uma influência musical no miúdo. Não quer dizer que vá ouvir Cut Copy a vida toda ou sequer que os Cut Copy valham alguma coisa - na melhor das hipóteses são apenas mais um divertido grupelho para animar bailes pós-modernos. O ponto é que o tipo anotou mentalmente o nome da banda e foi pesquisar. Recordei-me da importância de certos encontros para a formação dos gostos musicais. Lembrei-me das personagens que, a certa altura da minha existência, me fizeram deixar a ganga foleira dos 80´s e entrar definitivamente nos territórios alternativos  - ou seja, nos maus caminhos. Ponhamos as coisas desta forma: basicamente saí do Plateau com um pullover em bico da Amarras e entrei no Incógnito já vestido de preto desde a peruca até aos soquetes. E, para franco desgosto das entidades paternas, nunca mais de lá saí.

Uma foi o irmão mais velho de um amigo - que, do meio do Atlântico (São Miguel, Açores), mandava vir batalhões de encomendas de discos da Contraverso e a quem roubávamos discos dos My Bloody Valentine (lembro-me de ter ouvido Ecstasy And Wine e de julgado que havia problemas sérios na gravação). A outra foi um amigo mesmo, que me abriu os ouvidos para o jazz e para  Prince e seus derivados - que me mostrou que havia mais mundo para além do catálogo 4AD. Eles foram os meus Harold Bloom sonorosos. Ou, se quiserem, os meus Moita Flores musicais. Sem a sua ajudinha hoje seria mais um dos milhares de ouvintes da RFM - quem sabe até um animador nas madrugadas, com uma lamentável queda para a poesia pirosa e barata.

Ainda hoje deixo-me influenciar em termos sonoros pelos cidadãos com quem me vou cruzando nas esquinas e nos spas. Os discos chegam-me de várias proveniências, algumas delas legais, e muitas partem de sugestões de figuras com quem tomo uma ginginha ou um nespresso (felizmente, sim, não me tenho cruzado com o Marante). Ouve isto, ouve aquilo, já ouviste falar daqueles? E lá vou eu para o meu computador, como o Tomás, fazer as minhas pesquisas internéticas, lamentavelmente sem a ajuda da minha mãe.

publicado por Nuno Costa Santos às 14:06
link do post | comentar
2 comentários:
De Anónimo a 27 de Novembro de 2008 às 15:13
Essa merda de andares a por em causa a minha responsabilidade como mãe não me parece bem. Mãe q é mãe pirateia a pedido dos rebentos e pronto.

De Nuno Costa Santos a 28 de Novembro de 2008 às 00:05
Tens razão, tens razão. Tudo pelos filhos! Bj, Nuno

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever