Segunda-feira, 24 de Março de 2008

Tem volta de quilhadela

“Tem volta de quilhadela” é das minhas expressões favoritas. Infelizmente, sem muito sucesso entre os meus concidadãos e, nitidamente, entre os meus amigos. Falo destes, porque à força de tanto a utilizar já devia ter colonizado, pelo menos, um ou dois. Mas, não. Sempre que a digo fazem aquele risinho a la Sócrates. Aquela coisa irritante meio indulgente, meio trocista que ele faz quando se dá ao trabalho de explicar a nós, tristes e broncos mortais, o quanto ele é bom e o enorme sacrifício que ele anda a fazer para nos ajudar.

Se calhar é porque ainda não perceberam a magnificência da expressão. Por exemplo, quando o Exmo Senhor Presidente Pinto da Costa (o Senhor esteja com ele) diz que não gosta de Luis Filipe Vieira, a declaração tem volta de quilhadela. Ele, quer dizer, o Sr Presidente (que o Senhor o proteja) adora o Vieira – pelo menos enquanto ele for presidente do Benfica. Estão a ver?

Que melhor expressão existe para este tipo de coisa? “Estás armado em Marcelo Rebelo de Sousa”? Presente envenenado (cruzes credo)? Pareces o João César das Neves (já muita gente sabe que ele é um infiltrado da IURD na Igreja Católica e cada vez é mais nítido: cada vez que escreve há, pelo menos, 100 católicos que rasgam o cartão ou lá o que eles têm que os identifica)? “ Fulaninha de tal está sempre a dizer que o marido está sempre a querer fazer o amor”? “O Paulo Bento é um grande treinador”? Comentário capicioso (é verdade, ele há quem diga isto)?

Volta de quilhadela, camaradas. Volta de quilhadela. É que ainda para mais é utilizado o magnífico verbo quilhar. Há alguma semelhança entre a violência fina de um “estás quilhado” e um quase doce, lixado? Até a maneira como se diz quilhar com a subida trocista do lábio superior em vez do descair amaricado do queixo do lixar.

Estais quilhados, às terças escrevo eu.

publicado por Pedro Marques Lopes às 23:11
link do post | comentar
1 comentário:
De Ana Matos Pires a 24 de Março de 2008 às 23:43
Não sei se percebi bem, Pedro, vê lá: volta de quilhadela é o efeito boomerang do velho - e fantástico, como munto bem dizes - tás quilhado?

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever