Sexta-feira, 27 de Junho de 2008

A última refeição

 

Sem contar com os machos lituanos suicidas, os doentes terminais e os condenados à morte, ninguém sabe quando saboreia a sua derradeira refeição -  e Jesus está eliminado porque ressuscitou. Há alguma fortuna nisto, porque comer implica perspectivas de futuro e é insolúvel a contradição nesta ideia de uma última refeição em consciência. No caso do condenado, resta-lhe o niilismo ressabiado ou o epicurismo por imposição. Não é bonito. O hábito de atender ao último capricho gastronómico do condenado existe para se fazer as pazes com ele, tentando assim evitar-se que o seu fantasma venha a apoquentar o carrasco. São vários os mecanismos de atenuação da culpa do carrasco na pena de morte, do capuz em quem erguia o machado à diluição da responsabilidade no pelotão de fuzilamento. Ora, a julgar pela extravagância e fartura de alguns pedidos, à falta de uma reconciliação em vida, é por uma eterna pausa pós-prandial que o fantasma não chegará a incomodar, pelo que o método da última refeição, de uma forma ou de outra, em regra funciona. Porém, por vezes o condenado aproveita a oportunidade para comunicar algo ao mundo  - um escolheu apenas uma azeitona, outro pediu que em vez dele alimentassem um sem-abrigo com uma pizza vegetariana . São instantes terríveis, a lembrar o absurdo que é a pena de morte. Em rigor, a última refeição do condenado devia ser ração - ... para cavalos, que fica sempre bem a evocação cultural -  pois será depois tratado como um simples animal. 

 

Imagem retirada de Final Meals

publicado por Homem do pullover amarelo às 06:42
link do post | comentar
2 comentários:
De clara a 27 de Junho de 2008 às 11:15
A refeição absolutamente destituída de culpa, sem problemas de consciência, nem de colesterol a mais, nem de gorduras mal localizadas, nem de diabetes, nem de tensão alta.
A refeição mais livre que jamais terão.
De bloom a 27 de Junho de 2008 às 12:55
Como o HPA saberá, na maior parte dos Estados americanos que têm a pena de morte, a última refeição não pode ultrapassar um determinado valor: ex. na Florida 40 $. Ora isso limita grandemente a liberdade de escolha. Dito isto, os condenados têm pouco tempo para matutar no assunto ...
Para quem quiser aprofundar: http://www.deadmaneating.com/dmearch.html

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever