Quarta-feira, 25 de Junho de 2008

O preguiçoso ansioso

 

Só há uma coisa pior do que ser preguiçoso: é ser um preguiçoso ansioso.

Este tipo de animal é alguém que convive mal com o facto de ter a perfeita noção de que a preguiça não tem rigorosamente nada de elogiável. A verdade é que só se pode viver bem com a preguiça se não se for preguiçoso. A preguiça do não-preguiçoso é o descanso merecido do guerreiro. Nós, os preguiçosos, nunca descansamos pelo simples facto de que nada ou pouco fazemos. Ou melhor estamos sempre cansadíssimos de nada fazer. É esta a particularidade do preguiçoso ansioso.

Ninguém imagina o stress que causa chegar à noite e verificar que todas as promessas de árduo trabalho, feitas pela manhã, resultaram em nada. Não há trabalhador nenhum que entenda a ansiedade do preguiçoso quando a meio de uma qualquer tarefa, por azar, olha para a Bola, e resolve ler o Duda Guenes. A angústia que causa a passagem pela porta do Ginásio onde se inscreveu vai para dois anos e onde foi 2 vezes. A raiva interior que se gera por ficar a ver o “preço certo” por dar muito trabalho ir buscar o comando que não está ao alcance da mão.

Para piorar tudo, nós, os preguiçosos ansiosos, somos todos profundamente masoquistas. É que ainda para nos massacrar mais, fazemos questão de viver e conviver com autenticas formigas atómicas para quem um momento de torpor é pior que depilar o peito. A verdade é que essas pessoas só nos deixam pertencer às suas vidas para poderem constatar o quão boas elas são, ou seja, até a nossa preguiça lhes é útil e produtiva.  

 E para este enorme grupo, a que eu infelizmente pertenço, não há nada mais perturbante do que ler aqueles impostores textos que elogiam a preguiça. Fossem eles verdadeiros preguiçosos e jamais escreveriam patetices do género: “ai que bom ter um livro para ler e não o fazer”. Perdão? O animal que escreveu isto nem dormia. Escreveu biliões de palavras e ainda tinha um emprego “normal”.

Haja respeito. 

publicado por Pedro Marques Lopes às 12:33
link do post | comentar
4 comentários:
De Pedro Múrias a 25 de Junho de 2008 às 16:05
Apetecia-me imenso comentar este teu post , mas está-me a dar cá uma preguiça...
Talvez amanhã!
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Apetecia-me imenso comentar este teu post , mas está-me a dar cá uma preguiça... <BR>Talvez amanhã! <BR class=incorrect name="incorrect" <a>PBM</A>
De Pedro Múrias a 25 de Junho de 2008 às 16:06
Raio do Html
De Nuno Costa Santos a 25 de Junho de 2008 às 16:12
Belo post, Peter. Reconheço-me nesta preguiça ansiosa. Isto é muito bom: "Nós, os preguiçosos, nunca descansamos pelo simples facto de que nada ou pouco fazemos. Ou melhor estamos sempre cansadíssimos de nada fazer. É esta a particularidade do preguiçoso ansioso".
De vertigo a 27 de Junho de 2008 às 13:23
E eu a tentar encaixar-me numa categoria qualquer do Manual de diagnóstico psiquiátrico...neurastenia crónica, depressão reactiva, fadiga crónica...quando o meu problema é mesmo este preguiça ansiosa...Aqui está a nova categoria :)

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever