Segunda-feira, 9 de Junho de 2008

Should I stay or should I go ?

 

Para português de quatro costados, considero-me um tipo razoavelmente pouco invejoso. Alegro-me com as vitórias de pessoas de que gosto e até, por incrível que pareça, não me sinto particularmente roído com os sucessos de gente que não gosto ou mesmo desprezo.

Julgando saber que esta coisa da inveja é uma coisa genética a que é quase impossível fugir, acho que fiz um trabalho, para alguns, decente no domínio deste tão vulgar sentimento. Não que ache que a inveja seja algo de intrinsecamente mau. Pelo contrário. Vivida de uma forma saudável, ou seja, cumpridas as regras é, possivelmente, uma das forças que tem mais contribuído para o desenvolvimento e bem-estar. Trabalhar para ter um BMW melhor do que o vizinho ou um apartamento de duas assoalhadas na Praia da Rocha só para mostrar ao paspalho do cunhado, tem feito mais pelo bem comum que todos os livros de economia e ciência politica juntos.  

Infelizmente, este tipo de inveja não me ajudou a aumentar o património e logo não consegui, indirectamente, contribuir para o bem-estar geral.

A minha inveja é a que nutro por aqueles indivíduos que conseguem decidir, que optam por um caminho e não se questionam a meio, que sabem sempre se lhes apetece coelho à caçadora ou uma pizza com alcachofras, que sabem sempre dizer um não decidido ou um sim convicto. Aqueles que sabem o que estão a fazer quando vão pela esquerda ou pela direita, que sabem o que dizem quando dizem que amam alguém, que sabem realmente se gostaram de um livro ou não.

Esta não se resolve com um simples: “Ai é? Ai é? Agora vais ver. Vou tomar uma decisão que até vai fazer parecer a do João uma hesitação!” Nada disso.

 Há pouco a fazer com esta inveja. Olhamos para eles, decididos e confiantes, e resta-nos a piadinha, o sarcasmo, ou até o ressentimento em estado puro: “oxalá te lixes”.

O mundo é deles e, se calhar, ainda bem.

publicado por Pedro Marques Lopes às 22:58
link do post | comentar
1 comentário:
De Fulano de Cicrano a 12 de Junho de 2008 às 05:58
Inveja é sofrimento provocado pelo bem/vantagem de outrém. Prefiro a alegria pela derrota do inimigo. Serão sentimentos irmãos mas opino este último aceitável e o 1º razão de vergonha.

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever