Sábado, 31 de Maio de 2008

Uma questão de respeito

O retentivo anal retira pouco conforto das noções de física. A ideia de demolhar o bacalhau dentro do autoclismo puxa-lhe o vómito e de pouco adianta lembrar-se que as fezes não nadam contra a corrente. Naquele coliseu de loiça, ele vê as fezes como  salmões aos pinotes contra a turbulência, subindo a custo enquanto o autoclismo se esvazia, a tempo de o penetrar pelo rebordo da sanita antes de se interromper o caudal de água. Ele imagina depois o bacalhau em coabitação com um cagalhoto que se adelgaçou pelo esforço e só então põe a física ao serviço da sua condição: o adelgaçamento aumentou o rácio superfície-volume e facilitará a contaminação da água. O bacalhau, que tanto demora a deixar de estar salgado, num instante fica insalubre. 

 

Em rigor, não é possível conceber melhor aparelho de demolha, na rentabilização da água e no improviso com que se chega ao automatismo. Mas o Homem do Pullover amarelo (HpA), que não sofre de retenção anal, pensa que esta ideia, mais do que pícara, é ofensiva. Para os convivas e, sobretudo, para o peixe. Não se pode ligar as mudas de água aos alívios intestinais de toda uma família, associar a preparação de um repasto ao desperdício do repasto anterior. A decisão exclusivamente pragmática, pela exposição nua de um raciocínio, sem um capricho ou uma cedência ao estilo que a embeleze, só transmite frieza. Ora, como tantos outros, também ele durante anos pensou que o bacalhau era tal como surgia nos mercados; ele julgava que aquele triângulo sem olhos nadava no mar, aí menos salgado do que nas bancas, é certo, mas no essencial  como um peixe pleuronecto invisual. Ao perceber que, afinal, a morte do bacalhau inicia uma radical metamorfose (ver imagem), o HpA sente que tem uma dívida de respeito. Esforça-se por consumi-lo em ocasiões especiais e espera que o demolhem com o respeito que todos os cadáveres merecem. 

 

publicado por Homem do pullover amarelo às 12:28
link do post | comentar
2 comentários:
De Saci a 1 de Junho de 2008 às 23:47
O homem do pullover amarelo deve ter bebido uns copos ou ter tido uma má noite para escrever este post.
Muito longe da qualidade a que nos habituou.
Melhores dias virão, certo?
Beijo

De Anónimo a 2 de Junho de 2008 às 13:07
Não necessariamente.

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever