Terça-feira, 27 de Maio de 2008

Educar

 

Na sequência de um desentendimento com o professor de guitarra sobre o número de horas necessárias a uma boa aprendizagem, o meu filho Sebastião quer desistir das aulas de guitarra.

Como pai moderno tento dialogar: “E porque é importante para a tua educação”, “E, mais tarde, vais-me agradecer”. O rapaz olha para mim com cara de enfado, encolhe os ombros e diz-me: “pronto, lá vens tu com as falinhas mansas do costume”.

Nesta altura hesito entre um carolo e uma bofetada, mas como pai liberal conto até dez, suspiro e volto à carga: “meu querido filho, o teu pai adorava ter estudado música e não teve oportunidade e, com sacrifício (é mentira, mas fica bem), quer-te dar essa dádiva única (mordo o lábio esperando que ele não se ria) e, além do mais, isto é importante para o teu futuro.

O sacaninha riu mesmo e desfiou-me o rol de queixas e verdades absolutas: que o Bill Gates nem campainhas sabia tocar, que a música era suposto ser divertida e que ler risquinhos e bolinhas num papel é uma maçada, e que assim não tem tempo para jogar PS2 e mais um rol de quinhentas mil coisas que já não ouvi porque nessa altura a minha mão esquerda ganhou vida própria e tentou agarrar um pau de marmeleiro (madeira levezinha...). Felizmente a minha mão com mais juízo, a direita, agarra na outra e a situação compõe-se.

Ponho o meu ar mais sério e preparo-me para o que pensava ser o argumento definitivo, o clássico, “meu filho, tens 11 anos e eu é que sei o que é melhor para ti”, quando Nossa Senhora de Fátima me iluminou e ouvi desta boca que a Terra há-de comer: “Ó pá, és mesmo otário. Os gajos que tocam guitarra têm sempre montes de raparigas atrás deles”.

O Sebastião teve 20 valores no exame de guitarra.

publicado por Pedro Marques Lopes às 18:02
link do post | comentar
8 comentários:
De Samuel de Paiva Pires a 28 de Maio de 2008 às 05:02
No fundo é só uma questão de adequar o discurso às necessidades e desejos da outra parte! É mais ou menos como se faz em política baseada no marketing...

O que há a retirar de positivo são os 20 valores no exame!

Cumprimentos
SPP
De Ana Cristina Leonardo a 28 de Maio de 2008 às 06:34
um argumento inteligente é um argumento inteligente
De MM a 28 de Maio de 2008 às 10:19
Como mãe de um rapaz de 15 (sim, essa terrível idade!) vejo-me a deitar mão dos argumentos mais incríveis. Mas, para mim, mais do que os 20 valores, o que retiro desta entrada é o facto de pai e filho conversarem. É algo realmente raro. E, quando ele crescer e passar pelos terríveis anos adolescentes, isso é que conta. Bem haja.
De Pedro Marques Lopes a 28 de Maio de 2008 às 16:04
Tem dias... tenho uma filha de 18 anos e ... tem dias

Obrigado pelo comentário
De macedo de vasconcellos a 28 de Maio de 2008 às 12:58
já eu, por acaso, não retiro absolutamente nada de nada daqui, mas pronto,
são feitios - sou um mãos largas e não gosto de tirar nada de ninguém, o que é que querem?
De Micas a 28 de Maio de 2008 às 13:41
Lindo!
(será que funciona com a disciplina de francês?...)
:-)
De Pedro Marques Lopes a 28 de Maio de 2008 às 16:03
Não resulta, lamento informar. Já tentei com o meu outro filho
De Ana Matos Pires a 29 de Maio de 2008 às 00:21
Andas a meter galgas ao puto. Tás feito, vou-me chibar ao Sebastião, nhanhanha

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever