Quarta-feira, 21 de Maio de 2008

Jornal

Quando eu era miúdo havia uma regra lá em casa: ninguém podia pegar no jornal antes do meu pai acabar de o ler. O jornal podia estar ali esquecido e solitário num canto, que até o velhote se sentar no cadeirão e desfiar cada uma das filas de letrinhas, aquele maço de folhas era só dele.

 

Quebrei a regra algumas vezes. Mas, porque não queria chateá-lo, comecei a deixar o jornal na sua quietude, ainda que algumas vezes sofresse pelo seu abandono. Apetecia-me acarinhá-lo, dizer a cada notícia: não estás só, eu estou aqui e vou ler-te. Mas não podia. Arranjei outro método de leitura: o meu pai sentava-se no cadeirão, abria o jornal, dobrava-o ao meio na página que queria e eu lia a página oposta. À medida que ele ia lendo, eu ia lendo na ordem inversa - uma espécie de generation gap literário. Como isto o irritava ele passou a ler o jornal sem o dobrar, de modo que eu só lia as manchetes da primeira página e a crónica da última. Acabei por me tornar um popularucho com ambições intelectuais.

 

Hoje também sou um homem de rituais. Todos os dias vou à mesma pastelaria de manhã e todos os dias tudo se processa da mesma maneira. Compro o jornal, sento-me na mesma mesa (ou desejo uma doença grave a quem se senta na minha), peço a coisa X e Y para comer e Z para beber. X, Y e Z só são alterados de muito em muitos anos. Vou mirando as páginas entre dentadas, café, cigarro e a passividade agressiva do relógio que me vai dizendo que já devia estar a trabalhar.

 

Mas nunca estou só. Por trás de mim está o senhor M. O senhor M, empregado de mesa, não é como o senhor F, igualmente empregado de mesa. O senhor F sabe tudo sobre o mundo e até fala francês, o senhor M é surdo e só sabe de bola. Sabe graças a mim, que todos os dias de manhã compro A BOLA. Não quero saber de notícias sérias, quero um relaxante muscular, uma côdea de sossego inane: as tricas do Olhanense, a rótula do Edinho, as ambições do Manó, a reportagem sobre a senhora que lava as toalhas no Sertanense. E o senhor M também quer.

 

Como ele é surdo, cada vez que comenta uma notícia grita ao meu ouvido. Como ele é surdo não vale a pena dizer-lhe para não gritar. Também não vale a pena dizer-lhe que não gosto que esteja por trás de mim a ler. Podia perguntar a um amigo psicanalista o que me incomoda tanto em ter um velhote por trás de mim a ler o meu jornal mas tenho medo da resposta.

 

Hoje ocorreu-me que mesmo tendo estado contra a regra do meu pai durante anos, agora ando, contrafeito, a imitá-lo. Está dentro de mim: não quero que estejam nas minhas costas a ler o que é meu. Deu-se-me uma certa tristeza quando me apercebi disto. Nem li bem o jornal. Dei-o ao senhor M, que se pôs a lê-lo enquanto comentava aos gritos a acusação de corrupção que o Moitense de Baixo fez ao Moitense de Cima.

publicado por João Bonifácio às 15:05
link do post | comentar
5 comentários:
De Joanina a 21 de Maio de 2008 às 15:49
Não sei se lhe alegra alguma coisa saber isto... Mas a maior parte das pessoas sente-se enervada pelo facto de estarem a ler nas suas costas! O meu amigo não esta sozinho!! Jo
De isa a 21 de Maio de 2008 às 16:34
sim, a mim tb me enerva brutalmente!
De isa a 21 de Maio de 2008 às 16:35
principalmente qd me bufam no pescoço, mas para isso é preciso haver uma gd proximidade e antes disso acontecer, já eu dei um grito pra que saiam de trás de mim.
De Gonçalo a 22 de Maio de 2008 às 12:46
A SIC costuma ter uma imagem de suporte, em que, quando fala do José Veiga, lá aparece sempre a mesma imagem dele, em pleno aeroporto, a ler o Record com três tipos atrás ou ao lado dele.
De depoisdauma a 17 de Agosto de 2008 às 10:14
Eu continuo a ter que esperar que a minha mãe leia o jornal todo.

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever