Sexta-feira, 16 de Maio de 2008

Subir ávores

Quando era miúdo gostava de subir às árvores. Costumava equilibrar-me nos ramos mais frágeis e por vezes caía. Tenho impressão que aqui e ali me aleijava e sei que a dada altura deixei as árvores em sossego. Certo é que caí. Lembro-me que, nesses tempos, quando me punham figos à frente, eu comia 40 de seguida. Mas também recordo que não queria comer melão à sobremesa. Quando provei, adorei. Deixei os figos de lado e comecei a comer melão como um doido.

 

Fiquei doente de tanto melão, cheguei a ir parar ao hospital com tanto melão, e ganhei medo ao bicho. Também era incapaz de comer frango frito, que uma vez me fizera vomitar - sem que por um segundo me ocorresse que o problema não fosse do frango frito, mas de quem o cozinhou e como. Nunca culpei o cozinheiro nem o estado da comida. Pensei sempre que o meu estômago era fraco. E assim afastei-me um pouco das pessoas que tinham bom estômago. Passei a comer apenas pescada cozida - mas tinha dias que só me sentia bem com muita doçaria. Comia à socapa, sozinho, e apesar de as análises não acusarem excesso de açúcar no sangue, de cada vez que ficava mal disposto eu pensava que era dos doces e sentia uma certa culpa.

 

Já não sei se não queria comer melão pelo seu aspecto, ou se apenas me irritava que toda a gente na família gostasse tanto. Talvez me apetecesse ter um gosto só meu, uma mania só minha, que me definisse, nem que fosse por exclusão. Certo é que houve doçarias solitárias que me deixaram um sabor amargo, mas também é possível que eu não tivesse sabido escolhê-las. E certo é que hoje, um pouco menos ágil, não subo a árvores. Convivo bem com isso, apesar de já não me lembrar se comecei a ter medo de cair ou se apenas me aborreci de trepar. Ou se gostava de cair.

publicado por João Bonifácio às 20:10
link do post | comentar
2 comentários:
De m. a 17 de Maio de 2008 às 01:46
magnífico... tremendo...
De Pandora a 17 de Maio de 2008 às 02:38

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever