Domingo, 27 de Abril de 2008

A altura certa

 Uma vez, quis apagá-lo mas um amigo disse-me que era melhor mantê-lo - como homenagem, como memória. Ainda há pouco, ao listar os meus números de telemóvel, vi-o e lembrei-me da pessoa, da falta que faz, da vontade de conversar com ela, de ouvir os seus conselhos e histórias. Voltei a pensar se faz sentido mantê-lo.  Por enquanto, está ali, intacto e resistente, como um amigo que não se quer expulsar de casa, por mais que a sua presença tenha deixado de fazer sentido. Um dia, sei disso, terá de se ir embora. Não sei quando, não sei em que circunstância e que sentimento acompanhará o momento. Até porque a pergunta continua a latejar, consciente do seu absurdo e da sua inutilidade: qual é a altura certa para apagar o número de telemóvel de alguém que já morreu?

 

publicado por Nuno Costa Santos às 15:27
link do post | comentar
7 comentários:
De Transdisciplinar a 27 de Abril de 2008 às 16:18
Já. Poupa amargura desnecessária.
De Marta a 27 de Abril de 2008 às 16:29
No momento em que o número deixou de ter utilidade.
A homenagem já existe em todas as referências que a ela faz, em todos os seus gestos que são algo dela (da pessoa que perdeu) em si.

Eu também perdi alguém . . . homenageio-a mais vezes agora do que quando ela vivia.
De floreca a 27 de Abril de 2008 às 21:56
Eu ainda tenho o nº de alguém que morreu há mais de 3 anos. Não me apetece apagá-lo...
De Anónimo a 28 de Abril de 2008 às 11:35
Um dia o atendimento do clube onde trabalhava, ligaram p/mim a chamada de uma senhora que protestava por lhe terem cobrado a quota do marido, já falecido.
Expliquei, que não tendo recebido a informação de tal situação e, sendo a quota paga por débito bancário, para nós o senhor estava vivo.
Então vai continuar a estar, respondeu a idosa senhora.
De Isa a 28 de Abril de 2008 às 12:03
N há ... simplemente um dia a consciencia já n pesa - por parecer k te eskeceste da pessoa, pk significa k já n existe ... e permite com 1 gesto apagar esse nº.
Mas as lembranças ficam ...
Eu sei, num ano tive k fizer isso a 2 nºs!
De Anónimo a 28 de Abril de 2008 às 12:27
como compreendo... a tentação de ligar é enorme... a infantil esperança de poder voltar a ouvir aquela voz meiga do meu querido amigo e confidente. Quantas vezes liguei para ti, pai.
Só agora apaguei o número... a operadora atribuiu-o a outra pessoa. Foram 3 anos e 2 meses...
De JP a 29 de Abril de 2008 às 19:30
Tenho um amigo que ainda lhe manda mensagens. E a mim também me apetece. Há-de ser já hoje!!

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever