Terça-feira, 21 de Fevereiro de 2012

Para o Reinaldo Moraes

Meu querido Naldo, Rei dos portugais daquém e dálem mar,

 

Estava para aqui a tentar sacar uma croniqueta sobre esse excitante tema que é a política portuguesa e o meu coração a uns milhares de quilómetros de distância. Está contigo a beber uma Brahma geladinha num boteco qualquer aí no Rio de Janeiro. Está nervoso, o cabrão. Será que a minha Portela ganha? Os meus olhos não viajaram com a traidora bomba encarnada, a puta devia ser azul e branca como o mais sagrado estandarte, não vou poder ver os meus irmãos e irmãs da minha escola a desfilar defendendo as minhas cores. Mas não preciso de ver para saber que há um bocadinho de mim em cada passista, há um bocadinho da minha melancolia lusitana na mulata que requebra ao som do enredo, um bocadinho da minha histriónica alma minhota num branquela do bloco.

Pede mais uma cerveja, Reinaldo. Afoga o meu coração para que eu possa esquecer que os meus pés não podem bater ao compasso do samba que se ouve por detrás dum morro. Só mais uma, para que eu possa esquecer que a minha terra é tão grande, tão grande, que não consigo vê-la daqui; que apesar do sol brilhar aqui em Lisboa, sinto-me gelado por não poder estar no local onde o meu coração está.

Até quarta-feira visto-me de azul e branco para não esquecer que pertenço a um mundo que vai de Trás-os-Montes até a Amazónia, que não existe nem Portugal, nem Angola, nem Cabo Verde, nem Brasil, há apenas uma alma grande que viaja dos musseques de Luanda até aos bidonville de Paris passando pelas casinhas brancas alentejanas ou pelas casas de tolerância de São Salvador.  Vai sambando, cantando fado, dançando mornas até que desfalece num bar entre copos de vinho e tragos de aguardente.

E a Portela, Naldo ?   

publicado por Pedro Marques Lopes às 00:46
link do post | comentar

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever