Sábado, 26 de Novembro de 2011

As saudades, claro

Agora que o frio começa a fazer-nos companhia, as árvores se despem e o Inverno se avizinha, deveria começar a sentir saudades de Lisboa. Ainda não, mas lá chegarei. Se calhar senti-las-ei quando voltar. Ou então no início do Verão, porque antes ainda há a neve londrina para descobrir e os parques da Primavera que engolem a cidade e os sons, as irritações com a chuva que ainda não apareceu, a luz dos dias que se evapora tão rapidamente e o calor das casas que nos acolhem. Nunca passei tanto frio como em Lisboa, cidade que durante uns meses lê, janta e vê televisão enrolada em cobertores e protegida por gordas camisolas de lãs.

 

Aqui, pelo contrário, vive-se o paraíso do aquecimento central. E, por alguma razão, os ingleses conseguem ter uma camada de protecção que lhes permite andar de t-shirt e minissaia na rua. Frio é uma palavra proibida nesta ilha. Se calhar também lá chegarei (à t-shirt, não à minissaia).

 

Nessa altura também sentirei, se calhar, saudades de Lisboa e passarei cada vez mais tempo nos cafés portugueses a discutir o estado do país e a comprar chouriços. Por exemplo no muito português café “Tino”, em Camden, onde a saudade do país é um eterno prato do dia, quer seja ao som do Manuel Luís Goucha ou do relato do Benfica-Sporting de hoje. Entra-se neste café e a rua londrina e o vendedor paquistanês desaparecem instantaneamente, para serem substituídos pelas Nova Gente, as Super Bock e as conversas dos reformados sobre a vida de cá e de lá. Estranha forma de vida de muitos destes portugueses, que passaram décadas a trabalhar e a poupar no estrangeiro e a sonhar com o regresso ao país. Quando se reformam, muitos deles mantêm-se por cá. Por hábito, saudades da vida de cá ou porque não querem sentir frio no Inverno?

publicado por Ricardo Correia às 18:11
link do post | comentar

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever