Terça-feira, 1 de Abril de 2008

O pai fala muito

Ouvi, por estes dias, a frase mais desconcertante que alguma vez me chegou. Foi o meu mais velho (vai nos 3 anos) que ma disse, com a calma tibetana que lhe é característica: “O pai fala muito”. Repete o que disseste, filho. “O pai fala muito”. As duas ou três pessoas que lêem este blogue e que me conhecem podem-se levantar. É triste ver pessoas já com uma certa idade deitadas no chão a rir . Às outras digo o seguinte: ao meu lado, o Jaime Gama é um histérico palavroso. Um dia em que diga 20 palavras é um dia de excesso para mim. Mas, para o puto, falo muito. Ok. Tá certo. A dona Adelaide já me havia comunicado que hoje em dia os putos nascem mais espertos. Ouvi muita coisa surpreendente na vida mas nunca tinha ouvido nada disto. Nem quando disseram que eu era um "homem extremamente divertido" e "um pão" conseguiram ir tão longe.
publicado por Nuno Costa Santos às 02:02
link do post | comentar
1 comentário:
De Shyznogud a 1 de Abril de 2008 às 14:11
Já me levantei mas ainda me dói a barriga.

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever