Terça-feira, 6 de Setembro de 2011

Quod erat demonstrandum

Diz que houve para aí uns assuntos muito importantes durante a última semana. Mais impostos, alguém se propôs à Rita Pereira, mexeriqueiros armados em espiões, garantiram-me que o José Manuel Fernandes tomou banho, a Floribela vai para Nice,  o Primeiro-Ministro anunciou o fim da crise para o ano, mas o país parou mesmo com o abandono do Ricardo Carvalho do estágio da selecção. O drama tem contornos ainda não convenientemente esclarecidos, e a verdadeira questão é: quem se portou mal? O Bento ou o Carvalho?

Analisemos esta pungente questão.

O Ricardo Carvalho foi durante uns anos o melhor defesa central do mundo, é o melhor defesa central português de todos os tempos, ganhou uma Taça Uefa e uma Liga dos Campeões pelo Futebol Clube do Porto, é sócio dessa maravilhosa agremiação, as suas bandas favoritas são os Stone Roses e os Smiths, o corte de cabelo evoluiu saudavelmente duma basta cabeleira indie para uma bela careca trintona,  quando fala de futebol aparece sempre com um sorrisinho “pois tá bem, tenho um javali ao lume”.

Paulo Bento foi um jogador assim a atirar para o mais ou menos, entusiasmava tanto a jogar à bola como o Vítor Gaspar a discursar. Trocou o grande Fófó por dois clubes folclóricos da segunda circular e teve o seu apogeu no Oviedo, esse colosso futebolístico. Tem um cabelinho que está para lá do aceitável foda-se. Estou capaz de jurar que é moço para apreciar uma bela Sardetzada e ainda não percebi se fala espanhol com sotaque português ou português com sotaque espanhol, cheira-me que não está a gozar quando faz aqueles discursos em que revira os olhinhos e, não podia ser tudo mau, fez-me finalmente perceber a quem é que o Tony Miranda vende roupa.

Agora respirava fundo, chamava o Steiner, contava a história do Blunt, do Philby, do Maclean e do Burgess, e arrefinfava-lhe com uma bela metáfora. Mas isto é um canto e não um lamento, ou melhor, isto é uma crónica não é um ensaio.

i rest my case.

publicado por Pedro Marques Lopes às 00:03
link do post | comentar
1 comentário:
De Trankilo a 6 de Setembro de 2011 às 01:37
"isto é uma crónica"... da treta. Tanta merda para dizer que o r. carvalho lá por ser um jogador com estatuto internacional pode fazer de menino mimalho frente a um pobretanas nacional? balelas liberais.
Tipos que escrevem estas tretas dão o cu pelo dinheiro. Respeitar o próximo? o que é isso? ele ganha muito dinheiro e tem prestígio, logo tem razão.
E depois vem com referências literárias de pacotilha para legitimar o paleio oco. Olha, aqui vai uma referência pop "money for nothing".

Comentar post

Autores

Pesquisar

Últimos posts

Contra nós temos os dias

Do desprezo pela história...

É urgente grandolar o cor...

Metafísica do Metro

A Revolução da Esperança

Autores do Condomínio

Hipocondria dos afectos

A família ama Duvall

Notícias do apocalipse

Meia idade comparado com ...

Arquivo

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

Subscrever